Guardião da Verdade

Fórum para estudos teológicos.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 A Divisão de Leis na Bíblia

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Marllington Klabin Will
Administrador
Administrador
avatar

Masculino Número de Mensagens : 123
Idade : 27
Localização : Belém, PA
Profissão : Estudante
Interesses : Aprender
Data de inscrição : 03/09/2007

MensagemAssunto: A Divisão de Leis na Bíblia   12/11/2007, 20:54



A DIVISÃO DE LEIS NA BÍBLIA


Vinte razões bíblicas por que a Lei de Deus não é indivisível e o Decálogo é um código moral especial.

Por Marllington Klabin Will

  A palavra “lei” possui vários significados na Bíblia. Afirmar que toda vez a Bíblia usa a palavra “lei” para designar a mesma coisa seria tão razoável quanto afirmar que cada vez que a Bíblia usa a palavra “dia” quer dizer o mesmo período de tempo. Mas os fatos são que “dia” pode significar (1) a parte clara de uma manhã, (2) todo o período de 24 horas ou mesmo (3) um período indefinido de tempo, como “agora é o dia da salvação”. Se o raciocínio de que toda vez que a palavra “lei” significasse a mesma coisa, poderíamos concluir por certos textos da Bíblia que falam do fim do “dia”, o dia da salvação teria terminado. O fato é que a palavra “lei” pode significar:
 —> Agrupamento de leis, religiosas ou não.
 —> Regra, princípio ou norma.
 —> Os primeiros cinco livros da Bíblia.
 —> Mandamentos e preceitos.
 —> Termo coletivo para designar todas as leis.
 —> Um código específico (Moral, Cerimonial, etc.), como faremos notar.

~~~~~~~~~~~~~~~~

  A heresia de que a lei é “una” começou nos primeiros séculos da era cristã. Por prejudicar muito a compreensão racional de que Jesus é de fato a tipologia de todas as cerimônias prometidas ao Messias no Antigo Testamento, a apologética judaica, em meados do século IV, abraçou cegamente este ensinamento herético de que a lei não se divide — teoria essa nunca ensinada por seus ancestrais (ver o Talmude e tradições rabínicas). Assim como esses judeus pretendiam dificultar o entendimento de uma verdade bíblica com essa heresia, alguns que se dizem cristãos também adotam o mesmo ensinamento herético com a mesma finalidade de dificultar uma verdade bíblica, neste caso, a verdade do santo sábado.

  Desde a época da Reforma, os pais pioneiros, próceres teólogos, grandes entidades eclesiásticas e religiosas, em geral, toda a cristandade têm percebido a clara distinção de leis na Bíblia e sempre têm registrado esse fato em seus credos e confissões de fé! A alegação de que existe apenas uma lei tem sido aceitada apenas entre uma moderna corrente teológica muito fraca que é seguida por uma minoria ínfima na cristandade em uma fervorosa tentativa de enfrentar a força da evidência da verdade do sábado que agora está sendo tão vigorosa e amplamente apresentada pelos adventistas.

  Esses hereges alegam que não há na Bíblia nenhum termo como “lei moral”, “lei cerimonial” ou “lei civil”. Então, pela ausência de tais terminologias (argumento do silêncio), pretendem “provar” que a lei bíblica é “una” e forma um só “pacote” que foi por todo abolido na cruz. Mas não é necessário ir à caça de terminologia específica para muitas coisas na Bíblia que tantos milhões de cristãos sempre aceitaram naturalmente, como “onisciência”, “onipresença”, “onipotência”, “teocracia”, “Trindade”, “Decálogo”, etc. E daí? Vamos negar esses conceitos por não existirem palavras que os definam nas Escrituras? Temos que nos preocupar com fatos, e não com palavras específicas.

  A seguir, analisaremos vinte razões bíblicas, dentre outras, sendo que as dez primeiras provam ser impossível a lei ser “una”, indivisível, e as outras dez provam ser o Decálogo um código de dez preceitos morais especiais.


PONDERAÇÃO FINAL

  Há uma seqüência de passagens onde a divisão de leis é estabelecida pelo próprio apóstolo Paulo:
      Pois nem a circuncisão nem a incircuncisão é coisa alguma, mas sim o ser uma nova criatura (Gl.6:15).

      Porque em Cristo Jesus nem a circuncisão nem a incircuncisão vale coisa alguma; mas sim a fé que opera pelo amor (Gl.5:6).

      A circuncisão nada é, também a incircuncisão nada é, mas sim a observância dos mandamentos de Deus (1Co.7:19).
  Esta seqüência de textos torna claro que para Paulo as questões rituais da lei não são relevantes, mas o importante é observar os mandamentos que não pertencem a esse aspecto, da lei cerimonial, mas que são baseados nos princípios éticos e morais do amor. Ou seja, ele acentua certas leis que antes eram muito importantes para o povo judeu, e não mais importam, em contraste com os “mandamentos de Deus” que importam serem observados. Observemos a coerência de seu raciocínio: O “ser nova criatura”, equivale a demonstrar uma “fé que atua pelo amor”, o que se expressa em “guardar os mandamentos de Deus. Há, pois, perfeita harmonia no entendimento dessas questões.

  Após considerarmos todos estes fatos que especificam, distinguem e destacam o Decálogo, perguntamos: se você pudesse ter ditado a maneira da entrega dessa lei, e tivesse desejado dar prova convincente de que ela era uma lei separada e especial, quais procedimentos seriam possíveis você ter tomado que a teria destacado mais drasticamente do que as que de fato foram tomadas por Deus? Definitivamente, a Bíblia é muito clara ao descrever características muito contraditórias para uma única lei. Não há coerência em atribuir finalidades tão opostas para um mesmo código jurídico. Estaria a Bíblia se referindo a uma lei indivisível? É claro que não. Obviamente o contexto indica que há leis distintas, com funções, finalidades e características também distintas.

  O interessante é que o entendimento de toda a cristandade e seus documentos oficiais, bem como os de grandes próceres teólgoos, autoridades e líderes religiosos, sempre ensinaram a questão da divisão de leis exatamente como os adventistas, embora na tremenda lavagem cerebral do moderno semi-antinomismo/dispensacionalismo fica a falsa impressão de que o que ensinam é o que sempre se constituiu no entendimento cristão evangélico da questão. Basta conferir suas confissões de fé, credos, documentos oficiais e catecismo históricos, nos capítulos sobre a lei divina, para se constatar isso!




Última edição por em 1/19/2008, 02:09, editado 5 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.google.com/profiles/will.marllington
Marllington Klabin Will
Administrador
Administrador
avatar

Masculino Número de Mensagens : 123
Idade : 27
Localização : Belém, PA
Profissão : Estudante
Interesses : Aprender
Data de inscrição : 03/09/2007

MensagemAssunto: CONTINUAÇÃO   12/11/2007, 20:57

ARTIGO ACIMA EM CONSTRUÇÃO!!!

_________________
Escute as minhas palavras e preste atenção em tudo o que vou dizer… Darei a minha opinião com franqueza; as minhas palavras serão sinceras, vindas do coração. (Jó 33:1,3)


Última edição por em 1/19/2008, 01:58, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.google.com/profiles/will.marllington
Marllington Klabin Will
Administrador
Administrador
avatar

Masculino Número de Mensagens : 123
Idade : 27
Localização : Belém, PA
Profissão : Estudante
Interesses : Aprender
Data de inscrição : 03/09/2007

MensagemAssunto: Perguntas que Não Querem Calar   12/22/2007, 18:56



PERGUNTAS QUE NÃO QUEREM CALAR


 1 A Bíblia declara mais de uma vez que seremos julgados pela lei (Tg.2:10 / Ec.12:13–14), que supostamente é única. Então, por que Paulo declara que ninguém será julgado por essa supostamente mesma lei (Cl.2:16)?

 2 Qual é o padrão de julgamento de Deus?

 3 Seremos julgados ou não pelo padrão de conduta da lei?

 4 A Bíblia fala de uma lei que revela e imputa o pecado (1Jo.3:4 / Rm.3:20 / 4:15 / 5:13 / 7:7) e fala de uma lei que expia e tira o pecado (2Cr.23:18 / 30:16 / Ed.3:2 / Dn.9:13 / Ml.4:4). Qual a verdadeira função da lei?

 5 A função da lei é imputar ou tirar o pecado?

 6 A lei revela o pecado ou revela a morte de Cristo através de sua tipologia?

 7 Jesus veio “engrandecer a lei e fazê-la gloriosa.” (Is.42:21). Então, por que em Efésios 2:15 é declarado que Jesus aboliu a lei?

 8 Jesus veio abolir a lei ou engrandecê-la e fazê-la gloriosa?

 9 Se Paulo tem “prazer na lei de Deus” (Rm.7:22), então, por que ele a chamou de “julgo de escravidão” (At.15:10)?

 10 Paulo teria prazer num “julgo de escravidão”?

 11 Por que Paulo afirmou que seu prazer é um “julgo de escravidão”?

 12 Os mandamentos de Deus foram abolidos, como é declarado em Efésios 2:15?

 13 Por que Paulo diz que o que importa é “obedecer aos mandamentos de Deus” (1Co.7:19)?

 14 A lei tem caráter espiritual (Rm.7:7) ou carnal (Hb.7:16)?

 15 Em Hebreus 7–10 é mostrado o sentido dos vários ritos cerimoniais e como foram abolidas. Então por que logo em seguida é dito que Deus escreve o a Sua lei nos corações e mentes dos crentes (Hb.8:6–10)?

 16 A lei foi abolida ou foi escrita nos corações e mentes dos crentes?

 17 Paulo diz que “a lei” foi “abolida” por Cristo (Ef.2:15). Então, por que ele declara: “Anulamos, pois, a lei pela fé? Não, de maneira nenhuma! Antes, confirmamos a lei.” (Rm.3:31)?

 18 A lei, sendo única, foi ou não foi abolida?

 19 Onde não há lei, também não há transgressão” (Rm.4:15) Se a única lei foi abolida (Ef.2:15), então ainda há transgressão?

 20 O pecado é a transgressão da lei” (1Jo.3:4). Se não há transgressão, há pecado?

 21 Se não há pecado, precisa-se do sacrifício vicário de Cristo?

 22 O pecado é a transgressão da lei” (1Jo.3:4). Transgressão de que lei é pecado?

 23 A lei não tem a função de expiar e tirar o pecado?

 24 Por que Deus pronunciou só os Dez Mandamentos ao povo (Ex.19–20)?

 25 Por que também não pronunciou Ele mesmo as demais leis, deixando-as para que Moisés o fizesse?

 26 Por que escreveu somente o Decálogo com Seu próprio dedo (Ex.31:18 / Dt.5:22)?

 27 Esta lei, escreveu-a Moisés” (Dt.31:9). Por que o uso do pronome demonstrativo “esta”, usado para especificar algo? A lei não é apenas uma? Então para que especificar qual lei?

 28 Por que o próprio Deus não escreveu também as outras leis?

 29 aos Dez Mandamentos, que depois escreveu em duas placas de pedra.” (Dt.4:13). Se o Decálogo não é um código especial, distinto e completo, por que este “Dez” está explicitamente destacado? Por que destacar “Dez” dos 613 preceitos da Torá? Faria sentido afirmar que estes “Dez” não são diferentes dos outros 603?

 30 Por que Deus escreveu somente o Decálogo em tábuas de pedra?

 31 Por que as demais leis foram escritas em rolos de livros (Ex.24:4–7 / Dt.31:24–26) e não em pedras?

 32 Tendo Moisés acabado de escrever, integralmente, as palavras desta lei num livro” (Dt.31:24). Se a lei é apenas uma, por que o uso do pronome demonstrativo “esta” para especificar sobre que lei estava se referindo? Faz sentido especificar “esta cor vermelha” se todas as cores vermelhas são vermelhas?

 33 Se Deus confiou a Moisés a tarefa de transmitir todas as demais leis, por que não confiou a tarefa de transmitir o Decálogo?

 34 O que o Decálogo tinha de tão especial para que Deus não permitisse Moisés nem mesmo fazer a reescrita dessa lei após terem sido quebradas?

 35 Por que somente o Decálogo fora guardado dentro da Arca da Aliança (Dt.10:2,5)?

 36 Por que as demais leis foram guardadas fora, ao lado da arca (Dt.31:26)?

 37 Não poderia as leis terem sido guardadas juntas, todas dentro ou fora da arca?

 38 Por que somente os Dez Mandamentos e nenhum outro mais são a única base da aliança especial proposta por Deus (Dt.4:13)?

 39 de maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo” (Gl.3:24). Se o que nos conduzia a Cristo no Antigo Testamento eram os sacrifícios que prefiguravam a Sua morte na cruz, como os preceitos do Decálogo poderiam ter nos conduzido a Jesus?

 40 Após considerarmos todos estes fatos que especificam, distinguem e destacam o Decálogo, perguntamos: se você pudesse ter ditado a maneira da entrega dessa lei, e tivesse desejado dar prova convincente de que ela era uma lei separada e especial, quais procedimentos seriam possíveis você ter tomado que a teria destacado mais drasticamente do que as que de fato foram tomadas por Deus?


QUESTÃO PERSPICAZ

  Para finalizar essas perguntas, gostaríamos de homenagear o Rev. Sérgio Mellinger, um reverendo anglicano, pela cooperação e ajuda fornecida para formulação da seguinte questão, a qual juntos elaboramos: Onde está escrito nas Escrituras Bíblicas que a Torá possui a característica da indivisibilidade frente aos diversos atributos contraditórios apresentados por sua suposta única lei, para que haja respaldo a II Pedro 1:19–21 que exige comprovação escriturística, sem se contrariar com a defesa da apologética, conforme o confrontamento das seguintes passagens:
  • Ef.2:15 com Rm.3:31 / 4:15 / 1Jo.3:4;
  • Rm.7:22 com At.15:10;
  • Tg.2:10 / Ec. 12:13–14 com Cl.2:16;
  • Is.42:21 com Ef.2:15;
  • Hb.8:6–10 com Hb.7–10;
  • Rm.7:7,14 com Hb.7:16;
  • 1Co.7:19 com Rm.7:7–8;
  • Rm.3:20 / 4:15 / 5:13 / 7:7 com 2Cr.23:18 / 30:16 / Ed.3:2;
  • 1Jo.3:4 com Dn.9:13 / Ml.4:4;
E a exegese dos seguintes versos:
  • Ex.19–20 / 24:4–7 / 31:18;
  • Dt.4:13 / 5:22 / 10:2,5 / 31:9,24–26;
  • 1Rs.8:9;
  • Rm.7:7–8;
  • 1Co.7:19,25;
  • Ap.11:19 ???
  Comprovadamente, quem finge ser as leis bíblicas indivisíveis, formando apenas um único “pacote” que foi por todo abolido na cruz, não se explica por estes textos!!!



_________________
Escute as minhas palavras e preste atenção em tudo o que vou dizer… Darei a minha opinião com franqueza; as minhas palavras serão sinceras, vindas do coração. (Jó 33:1,3)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.google.com/profiles/will.marllington
Evandro

avatar

Masculino Número de Mensagens : 10
Idade : 31
Localização : Santo André - SP
Profissão : Prof. Matemática
Interesses : Salvação e Serviço
Data de inscrição : 01/01/2008

MensagemAssunto: Re: A Divisão de Leis na Bíblia   1/3/2008, 12:37

Pessoal, tenho esses estudos sobre o assunto:

http://br.geocities.com/evandro_eco/estudos_arquivos/lei_de_Deus.htm
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.ociokako.blogspot.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A Divisão de Leis na Bíblia   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A Divisão de Leis na Bíblia
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Lei de Deus X Lei de Moisés - Existe duas leis na bíblia?
» A Distinção das Leis na bíblia...
» "ALMEIDA REVISTA E ATUALIZADA" – UMA BÍBLIA ECUMÊNICA?
» Os críticos pós-modernos da Bíblia e a arqueologia atual
» Problemas com a Bíblia NVI

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Guardião da Verdade :: Assuntos Bíblicos :: A Lei de Deus-
Ir para: