Guardião da Verdade

Fórum para estudos teológicos.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Personalidade do Espírito Santo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Prof. Azenilto
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 147
Data de inscrição : 31/12/2007

MensagemAssunto: Personalidade do Espírito Santo   4/7/2012, 06:12


O Espírito Santo - Uma Pessoa, Uma Influência
ou Uma Força?


Respondendo às objeções de "testemunhas de Jeová" e outros quanto à Divindade e personalidade do Espírito Santo

Primeiramente, temos que definir, o que vem a ser uma "pessoa"? Os atributos da personalidade são a posse de uma mente, inteligência, a habilidade de exercer pensamento independente e ação, além de ter emoções, habilidade de manter conversa com pessoas e de dirigir e comandar outros, além de ter capacidade de influenciar e mudar vidas, e mesmo possuir um corpo distinto, visto por seres humanos.

Pois bem, todos esses atributos de uma pessoa são possuídos pelo Espírito Santo . Isso prova além de qualquer dúvida que o Espírito Santo é uma Pessoa real, tal como Jeová Deus, e mesmo Satanás, são pessoas reais.

Eis a evidência:

O Espírito Santo Tem Todos os Atributos de uma Pessoa Real

1. MENTE -- Uma pessoa real tem uma mente. O Espírito Santo também tem uma mente:

"E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos" - Romanos 8:27

A palavra grega traduzida por "mente" é phroneo. Quando empregada como um substantivo, significa: "o que alguém tem em mente, o pensamento, ter uma opinião, pensar". Quando empregada como verbo, a palavra significa "pensar, ter certa preocupação", e implica interesse ou reflexão moral e não mera opinião irrazoável". - Vines, p. 409.

Vários textos traduzem esta palavra como "ter mesma opinião", "de uma mesma mente", "de mesma posição", e "de pensamento diverso". Em cada caso, o conceito de uma mente e um processo de pensamento é bastante evidente.

CONCLUSÃO: Uma pessoa real tem uma mente. O Espírito Santo tem uma mente. Uma "influência" ou "força ativa", semelhante à eletricidade, não tem uma mente. (Ninguém diria, "a eletricidade tomou sua decisão!").

2. PENSAMENTO E AÇÕES INTELIGENTES -- Uma pessoa real tem inteligência, é capaz de tomar decisões e levar avante ações independentes. O Espírito Santo também tem inteligência, é capaz de tomar decisões e levar avante ações independentes:

". . . a outro, no mesmo Espírito, fé; dons de curar; a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpreta-las, mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas cousas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente". - 1 Coríntios 12:9-11.

A palavra grega traduzida aqui como "apraz" é boulayma que significa "decide, determina, deseja, propõe". Todos estes termos denotam inteligência e habilidade de tomar decisão independente. Mais do que isto, o Espírito Santo opera e age independentemente ao dar dons espirituais à Igreja. Este mesmo termo grego boulayma é empregado em Tiago 1:18 para descrever a vontade do Senhor: "Pois, segundo o seu querer (boulayma ), ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como que primícias das suas criaturas".

Assim como Deus tem a habilidade de tomar uma decisão independente, o Espírito Santo tem a mesma habilidade para decisões independentes.

CONCLUSÃO: Uma pessoa real tem inteligência, é capaz de tomar decisões inteligentes e levar avante ações independentes. Uma influência, ou "força ativa", como a eletricidade, não conta com inteligência, não pode tomar decisões independentes. (Ninguém diria: "A eletricidade decidiu vender a casa"!).

3. PESQUISA E ESTUDA -- Uma pessoa real tem a habilidade de pesquisar e estudar. O Espírito Santo também tem a a habilidade de pesquisar e estudar:

"Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as cousas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus" - 1 Coríntios 2:10.

A palavra grega traduzida como "perscruta" é ereunao e significa "pesquisar, investigar, explorar, estudar". É a mesma palavra usada por Jesus em João 5:39, ao dizer aos judeus: "Examinais (ereunao) as Escrituras porque julgais ter nelas a vida eterna". Tal como os judeus utilizavam suas mentes para estudar e pesquisar as Escrituras, assim o Espírito Santo emprega Sua mente para pesquisar e estudar as coisas de Deus.

CONCLUSÃO: Uma pessoa real tem a habilidade de pesquisar e estudar. O Espírito Santo também tem a habilidade de pesquisar e estudar. Uma influência ou "força ativa", tal como a eletricidade, não tem a habilidade de pesquisar e estudar. (Ninguém diria: "A eletricidade estudou o dicionário ao procurar pela palavra certa").

4. EXPERIÊNCIA E EMOÇÕES -- Uma pessoa real tem experiências e emoções. O Espírito Santo tem experiências e emoções:

"E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção". - Efésios 4:30

A palavra grega traduzida por "entristecer" é lupay tendo o sentido de "dor, pesar, angústia, sofrimento". A dor é uma emoção que alguém sente. Essa mesma palavra é usada para descrever o sofrimento dos cristãos coríntios após receberam a severa carta corretiva de Paulo: "Se alguém causou tristeza não o fez apenas a mim, mas, para que eu não seja demasiadamente áspero . . ."- 2 Coríntios 2:5. Tal como os cristãos em Corinto experimentaram dor por seus pecados, assim o Espírito Santo experimenta dor quando pecamos.

"Mas eles foram rebeldes, e contristaram o seu Espírito Santo pelo que se lhes tornou em inimigo, e ele mesmo pelejou contra eles". - Isaías 63:10.

A palavra hebraica traduzida como "contristar" é asab, com o sentido de "desagradou, contrariou".

CONCLUSÃO: Dor, desprazer e contrariedade são emoções que uma pessoa real sente. O Espírito Santo experimenta emoções tais como dor, contrariedade, tristeza. Uma influência ou "força ativa", tal como a eletricidade, não tem a habilidade de sentir emoções. (Ninguém diria: "A eletricidade ficou contrariada e ficou amuada no canto!")

5. CONVERSAÇÕES -- Uma pessoa real tem a habilidade de manter uma conversação com outra pessoa. O Espírito Santo também tem a habilidade de manter conversações com pessoas reais:

"Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de Mim; e vós também testemunhareis, porque estais comigo desde o princípio". - João 15:26, 27.

Assim como os discípulos de Jesus testificaram sobre Jesus Cristo a outras pessoas, o Espírito Santo testificará sobre Jesus Cristo a outras pessoas. Uma influência ou "força ativa", tal como a eletricidade, não pode testemunhar sobre nada. (Ninguém diria: "A eletricidade testificou sob juramento na corte").

"Então disse o Senhor: O meu Espírito não agirá para sempre no homem, pois este é carnal; e os seus dias serão cento e vinte anos". - Gênesis 6:3.

A palavra hebraica traduzida aqui por "agir" é din significando "contender, pleitear, arguir".

"Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossas fraquezas; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira com gemidos inexprimíveis". - Romanos 8:26.

"Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu, ou antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós". - Romanos 8:34.

Assim como Jesus Cristo, (uma pessoa real) intercede por nós, o Espírito Santo também intercede por nós. A mesmo palavra grega entugaxano é vertida como "intercede" e é empregada em ambos os textos com o sentido de "ter conversações com, falar com, pleitear a causa de, interceder em favor de".

"Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em Meu nome, esse vos ensinará todas as cousas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito". - João 14:26.

Assim como uma pessoa real pode atuar como professor e comunicar conhecimento a seus estudantes, o Espírito Santo também ensina e lembra os cristãos do que Jesus lhes disse.

CONCLUSÃO: Uma pessoa real pode testificar, argumentar, ensinar, interceder e levar adiante uma conversação. Uma influência ou "força ativa", como a eletricidade, não pode testificar, interceder e levar avante uma conversação. (Ninguém diria: "A eletricidade disse ao juiz exatamente o que aconteceu aos estudantes na aula que estava ministrando").

6. REQUER OBEDIÊNCIA -- Uma pessoa real pode emitir ordens e requerer obediência. O Espírito Santo pode também ordenar e requer obediência:

"Então disse o Espírito a Filipe: Aproxima-te desse carro, e acompanha-o". - Atos 8:29.

"E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Separai-me agora a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. . . Enviados, pois, pelo Espírito Santo , desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre". - Atos 13:2, 4.

"E percorrendo a região frígio-gálata, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia. . ." - Atos 16:6.

CONCLUSÃO: Uma pessoa real pode emitir ordens e requerer obediência. O Espírito Santo também pode emitir ordens e requerer obediência. Uma influência ou "força ativa", tal como a eletricidade, não pode emitir ordens e requerer obediência. (Ninguém diria: "A eletricidade me mandou ir para outro Estado!").

"E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Separai-me agora a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. . . Enviados, pois, pelo Espírito Santo , desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre". - Atos 13:2, 4.

"E percorrendo a região frígio-gálata, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia. . ." - Atos 16:6.

CONCLUSÃO: Uma pessoa real pode emitir ordens e requerer obediência. O Espírito Santo também pode emitir ordens e requerer obediência. Uma influência ou "força ativa", tal como a eletricidade, não pode emitir ordens e requerer obediência. (Ninguém diria: "A eletricidade me mandou ir para outro Estado!").

7. INFLUENCIA E TRANSFORMA VIDAS -- Uma pessoa real exerce influência sobre o comportamento de outras e é capaz de mudar a vida de outros. O Espírito Santo também exerce influência sobre o comportamento de outros e é capaz de mudar-lhes a vida:

"Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei". - Gálatas 5:22-23.

CONCLUSÃO: Uma pessoa real exerce influência sobre o comportamento de outros e é capaz de mudar suas vidas. O Espírito Santo também exerce influência sobre o comportamento de outros e é capaz de mudar suas vidas. Uma mera influência ou "força ativa", tal como a eletricidade não pode influenciar o comportamento de outros e é incapaz de mudar suas vidas. (Ninguém diria: "A eletricidade me tornou mais amorável, alegre, paciente, bondoso e bom!").

8. PRONOMES PESSOAIS -- Uma pessoa real é tratada por pronome pessoal, "ele", "ela", "seu", "lhe", etc. Jesus referiu-Se ao Espírito Santo empregando pronomes pessoais:

"E eu rogarei ao Pai e Ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque Ele habita convosco e estará em vós". - João 14:16, 17.

CONCLUSÃO: Tal como o Pai é uma pessoa real e é referida neste verso como "Ele", também o Espírito Santo é uma pessoa real e referida pelo pronome "ele". A uma mera influência ou "força ativa", tal como a eletricidade nunca se atribui pronomes pessoais.

9. TRATADA COMO UMA PESSOA -- Uma pessoa real é comumente tratada com respeito como uma pessoa e não como um objeto inanimado. A Bíblia coerentemente trata o Espírito Santo como uma pessoa real:

"Se alguém proferir alguma palavra contra o Filho do homem ser-lhe-á isso perdoado; mas se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será isso perdoado, nem neste mundo nem no porvir". - Mateus 12:32.

CONCLUSÃO: Aqui o Espírito Santo é tratado com o mesmo respeito, ou até maior, do que o Filho do Homem (Jesus, uma pessoa real). Portanto, o Espírito Santo deve também ser uma pessoa real. Uma mera influência ou "força ativa", tal como a eletricidade, não é tratada como uma pessoa. (Ninguém diria: "Não blasfeme contra a eletricidade!").

10. TEM UM CORPO VISTO POR SERES HUMANOS -- Uma pessoa real tem um corpo que pode ser visto por seres humanos. O Espírito Santo também tem um corpo que pode ser visto por seres humanos:

"No sexto ano, no sexto mês, aos cinco dias do mês, estando eu sentado em minha casa, e os anciãos de Judá assentados diante de mim, sucedeu que ali a mão do Senhor Deus caiu sobre mim. Olhei, e eis uma figura como de fogo; desde os seus lombos, e daí para baixo, era fogo e dos seus lombos para cima como o resplendor de metal brilhante. Estendeu ele dali uma semelhança de mão e me tomou pelos cachos da cabeça; e o Espírito me levantou entre a terra e o céu, e me levou a Jerusalém em visões de Deus, até à entrada da porta do pátio de dentro, que olha para o norte, onde estava colocada a imagem dos ciúmes, que provoca o ciúme de Deus". - Ezequiel 8:1-3.

"Porei dentro em vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis". - Ezequiel 36:27.

"Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos, vivificará também os vossos corpos mortais, por meio do seu Espírito que em vós habita". - Romanos 8:11.

"Não sabeis que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?" - 1 Coríntios 3:16

CONCLUSÃO: Uma pessoa real tem um corpo que pode ser visto por seres humanos. O Espírito Santo também tem um corpo espiritual que foi visto por seres humanos. Adicionalmente, o Espírito Santo vive em nosso corpo, assim nosso corpo torna-se o Seu corpo. Contudo, uma influência ou "força ativa", tal como a eletricidade, não tem corpo. (Ninguém diria: "A eletricidade gritou quando tocamos em suas mãos!")

SUMÁRIO

Considerem como os atributos seguintes de "personalidade" são compartilhados por cada um dos seguintes:

A Bíblia nos fala que os seres humanos, Satanás, os anjos, o Pai, o Filho e o Espírito Santo têm todos:

* Uma mente (e, assim, um cérebro)

* Inteligência (podem pensar racionalmente e agir independentemente)

* A habilidade de pesquisar e estudar

* Emoções

* A habilidade de conduzir conversações (testemunhar, argüir, ensinar, interceder)

* A habilidade de requerer nossa obediência

* A habilidade de influenciar e modificar vidas

* São referidos por pronome pessoal "ele, o"

* São tratados pelos autores bíblicos como pessoas reais

* Seus corpos foram vistos por seres humanos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Prof. Azenilto
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 147
Data de inscrição : 31/12/2007

MensagemAssunto: Re: Personalidade do Espírito Santo   4/7/2012, 06:28


RESPOSTA A OBJEÇÕES QUE LEVANTAM "TESTEMUNHAS DE JEOVÁ" E OUTROS QUE NEGAM A PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO

1. Se o Espírito Santo fosse realmente uma pessoa teria um nome como o Pai e o Filho.

RESPOSTA:Os seres espirituais nem sempre recebem um nome nas Escrituras. Por exemplo, os espíritos imundos (que se admite serem seres pessoais espirituais) raramente têm nome. A mesma palavra grega (pneuma) é empregada para eles como para o Espírito Santo. Com mais freqüência do que não os seres espirituais são identificados por sua característica particular (mau, imundo, maligno, etc). em vez de receberem um nome próprio:

"E perguntou-lhe [Jesus]: Qual é o teu nome? Respondeu ele: Legião é o meu nome, porque somos muitos". - Marcos 5:9 ("Legião" significa "um milhar").

"Jesus o permitiu. Então saindo os espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada, que era cerca de dois mil, precipitou-se despenhadeiro abaixo, para dentro do mar, onde se afogaram ". - Marcos 5:13 (Aqui os espíritos são simplesmente chamados "imundos").

Do mesmo modo, os nomes "Jesus," "Cristo," "Filho de Deus," são tidos por nomes próprios, mas na verdade representam Suas características, com os sentidos de: Salvador, Messias, Deus Encarnado:

"Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles". - Mateus 1:21 ("Jesus" significa "Salvador").

"Eu sei, respondeu a mulher, que há de vir o Messias, chamado Cristo; quando ele vier nos anunciará todas as cousas". - João 4:25 ("Cristo" significa "Messias").

"Respondeu-lhe o anjo: Descerá sobre ti o Espírito Santo e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra; por isso também o ente santo que há de nascer, será chamado Filho de Deus". - Lucas 1:35 ("Filho de Deus" significa "Deus Encarnado").

O mesmo é verdade quanto a Jeová Deus. Seus nomes são de fato características. Por exemplo, "Yahweh" significa "O Auto-Existente;" "Elohim" quer dizer "O Poderoso;" "El Olam" tem o sentido de "Deus Eterno". Portanto, vemos a mesma coisa quanto ao Espírito Santo - Seus nomes são descrições de Seu caráter e atributos:

"E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e está em vós". - João 14:16, 17.

Aqui Jesus especificamente chama o Espírito Santo pelo nome de "Espírito da Verdade".

"Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo". - Mateus 28:19 (Aqui "Espírito Santo" é um dos nomes do Espírito, indicando ser Ele "santo").

CONCLUSÃO: O argumento de que o Espírito Santo não pode ser uma pessoa real porque não possui um nome é falho em três pontos: primeiro, os espíritos maus (que evidentemente são seres espirituais pessoais) raramente recebem um nome. Em segundo lugar, os nomes do Pai, Filho e Espírito Santo são todos descritivos de suas características especiais. Em terceiro lugar, Jesus declarou que o "Espírito da Verdade" é o nome do Espírito Santo, portanto Ele de fato tem um nome específico. A gente pode referir-se a uma pessoa dizendo, "aquele sujeito ali", sem lhe atribuir um nome, mas isso não indica que não se trate de uma pessoa real!

2. As "testemunhas de Jeová" e outros contestadores da doutrina trinitariana alegam que muitos eminentes eruditos em grego dão apoio a sua interpretação de que o Espírito Santo não é uma pessoa real.

A literatura da Torre de Vigia, por exemplo, cita os seguintes eruditos em grego para apoiar suas interpretações particulares e negar que o Espírito Santo seja uma pessoa real: F. F. Bruce, A. T. Robertson, John N. Darby, R. C. Trench, J. H. Thayer, Marvin R. Vincent, W. E. Vine, e R. Young.

RESPOSTA: Cada um desses especialistas crê e ensina que o Espírito Santo seja uma pessoa real. A Torre de Vigia age de modo inteiramente enganoso ao alegar que esses especialistas em língua grega apóiam suas crenças!

3. Ninguém pode ser batizado com uma pessoa! Portanto, se somos batizados com o Espírito Santo, o Espírito não pode ser uma pessoa real (Mateus 3:11; Marcos 1:8).

As "testemunhas de Jeová"desenvolvem esta falsa idéia apelando aos seguintes textos:

"Eu vos batizo com água para arrependimento; mas aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu, cujas sandálias não sou digno de levar. Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo". - Mateus 3:11.

"Eu vos tenho batizado com água; ele, porém vos batizará com o Espírito Santo". - Marcos 1:8.

As "testemunhas de Jeová" alegam que "água" e "Espírito" são paralelos diretos, portanto o "Espírito" deve ser uma entidade impessoal tal como o é a "água". Uma vez que o Espírito Santo está intimamente associado com coisas impessoais na Escritura (tal como "fogo" e "água") então, alegam, o próprio Espírito deve ser impessoal (a força ativa de Deus).

RESPOSTA:É uma lógica falha dizer que porque "água" não é uma pessoa, então o Espírito Santo não é uma pessoa. Não só isso vai contra o montante enorme de evidência bíblica que demonstra a personalidade do Espírito Santo, mas não existe qualquer justificativa para traçar tal paralelo. O mesmo argumento pode ser apresentado para provar que Jesus não é uma pessoa:

"Ou, porventura, ignorais que todos os que fomos batizados em Cristo Jesus, fomos batizados na sua morte?" - Romanos 6:3.

Nesses "batismos paralelos" devemos presumir que uma vez que a "morte" não é uma pessoa, Jesus também não seria uma pessoa? Logicamente que não. O argumento das "testemunhas de Jeová" é ilógico e antibíblico.

4. Não podemos ser cheios com uma pessoa. Uma vez que podemos ser cheios com o Espírito Santo (Atos 2:4), o Espírito Santo não pode ser uma pessoa.

Primeiro deve-se perguntar a alguém que assim argumente se uma mulher grávida pode ser "cheia" com uma criança que vai lhe nascer. Obviamente a resposta será que sim. Portanto, mesmo um ser humano pode ser "cheio" com outra pessoa. Agora, convidem este indivíduo a ler Atos 2:4.

"Todos ficaram cheios do Espírito Santo, e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem". - Atos 2:4.

As "testemunhas de Jeová" alegarão que o Espírito Santo não pode ser uma pessoa porque encheu os 120 discípulos ao mesmo tempo. Indicam Juízes 14:6 como exemplo de alguém (Sansão) sendo cheio do Espírito Santo. Perguntam então: "Acaso uma pessoa divina entrou em Sansão e manipulou o seu corpo para fazer o que ele fez?" "Não", responderão, "foi realmente a força ativa de Deus que tornou Sansão forte". Também assinalam que em Efésios 5:18 a instrução é que as pessoas se encham com o Espírito, não com vinho. Uma vez que vinho não é uma pessoa, o Espírito não pode ser uma pessoa.

RESPOSTA:Efésios 3:19 fala dos cristãos serem cheios com o próprio Deus: ". . . para que sejais tomados [cheios-Tradução Novo Mundo] de toda a plenitude de Deus". Deus pode encher todas as coisas, e as TTJ concordarão que Ele seja uma Pessoa. Do mesmo modo, o Espírito Santo pode encher muitas pessoas ao mesmo tempo e ainda ser uma Pessoa. Efésios 4:10 nos diz que Cristo preenche todas as coisas: "Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para encher todas as cousas". Cristo pode encher todas as coisas, e as TTJ concordarão que Ele é uma Pessoa. Do mesmo modo, o Espírito Santo pode encher muitas pessoas a um só tempo e ainda ser uma Pessoa. As TTJ precisam compreender que os Seres Divinos têm capacidades muito além das dos seres humanos! (Ver também a Pergunta 9).

5. Três Testemunhas (1 João 5:6-8)

"Este é Aquele que veio por meio de água e sangue, Jesus Cristo; não somente com água, mas com a água e com o sangue. E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. Pois há três que dão testemunho: o Espírito, a água e o sangue, e os três são unânimes num só propósito". - 1 João 5:6-8.

As TTJ argumentam que uma vez que "água" e "sangue" não são pessoas, então o Espírito Santo também não é uma pessoa. Todos os três (água, sangue, Espírito) são vistos como personificações e não pessoas.

RESPOSTA:O mesmo argumento pode ser levantado contra a personalidade de Jesus Cristo! Neste texto Jesus Cristo é ligado a "água" e "sangue". Portanto, uma vez que água e sangue não são pessoas, então Jesus Cristo deve também ser impessoal! Ver pergunta no. 3 para os erros dessa lógica. Simplesmente porque uma pessoa é associada com itens impessoais não remove a personalidade de um indivíduo! Por exemplo, Jesus é chamado de "pão" (João 6:35); uma "porta"(João 10:7); uma "luz" (João 8:12); uma "rocha" (1 Coríntios 10:4; 1 Pedro 2:4-8') a "verdade" (João 14:6); a "vinha" (João 15:1); o "caminho" (João 14:6), e a Palavra (João 1:1). Mas ninguém alegaria que Jesus não é uma Pessoa simplesmente porque está associado com esses termos.

Os argumentos das TTJ e outros que negam a personalidade do Espírito Santo são simplesmente ilógicos e antibíblicos. Por exemplo, consideremos a seguinte ilustração:

Se eu enviar uma carta registrada para alguém, o carteiro precisa entregá-la pessoalmente ao destinatário. Quando o carteiro caminha até a porta desse destinatário, todos concordam que a carta não é a pessoa que escreveu-é um objeto impessoal. Mas só porque o carteiro está carregando essa carta impessoal-e ele está associado com esse objeto impessoal-isso de modo algum significa que o próprio carteiro não seja uma pessoa!

6. A Personificação do Espírito Santo como o "Outro" Consolador; e o tratamento que recebe por pronome pessoal "Ele" (João capítulos 14 até 16).

As "testemunhas de Jeová" alegam que simplesmente porque o Espírito Santo é chamado de "Consolador" e "ensina", "guia", "dá testemunho", "fala" e "ouve" (João 14:16, 17, 26; 15:26; 16:13), isso não significa que seja uma pessoa. Em vez disso, o Espírito Santo está apenas sendo personificado, e é por isso que Jesus empregou o pronome pessoal "Ele" para referir-se ao Espírito.

As TTJ também fazem notar que a palavra "Consolador" (João capítulos 14 a 16) é de gênero masculino no grego, portanto requer o uso de pronomes masculinos (João 16:7, 8'). Também destacam que a palavra grega usada para o Espírito Santo é neutra em outros textos e ali o pronome neutro (que em inglês seria "it") é que vem a ser usado. Assim, concluem: "Quando a Bíblia utiliza pronomes masculinos pessoais em conexão com "Consolador" em João 16: 7 e 8, está se conformando com as regras de gramática, não expressando doutrina (da personalidade)".

RESPOSTA:As TTJ são muito claras de que Satanás é uma pessoa real. O argumento que empregam para provar a personalidade de Satanás também prova a personalidade do Espírito Santo: "Toda qualidade, toda ação que podem indicar personalidade, é atribuída a ele (Satanás) em linguagem que não pode ser explicada doutro modo. - "Awake! [Despertai!], 8 de dezembro de 1973, p. 27. Destarte, tal como Satanás, o Espírito Santo tem todas as qualidades de personalidade como assinalado no início deste estudo.

Simplesmente porque o grego de modo infreqüente emprega um pronome neutro com referência ao Espírito Santo não é razão para crer que o Espírito Santo não seja uma Pessoa mais do que quando o grego utiliza um pronome neutro com referência a Jeová Deus ou Jesus Cristo. Em cada caso, mesmo quando pronomes neutros são usados, Jeová e Cristo são obviamente pessoas.

A Bíblia às vezes utiliza termos neutros referindo-se a bebês (Lucas 1:41, 44; 2:16; 18:15), a crianças (Marcos 5:39-41; a meninas (Mateus 9:24, 25; Marcos 5:41, 42); a espíritos imundos (Mateus 12:24, 27, 28; Marcos 7:26, 29, 30); e a anjos (Hebreus 1:14). Em cada caso não há dúvida de que o termo neutro refira-se a uma pessoa real.

Portanto, o fato de que a Bíblia ocasionalmente dirige-se ao Espírito Santo por um termo neutro de modo algum sugere que o Espírito Santo não seja uma pessoa. O emprego pelas TTJ desses falsos argumentos gramaticais ocorre para enganar as pessoas que desconhecem esses fatos.

Adicionalmente, a Bíblia especificamente registra o Espírito Santo empregando pronomes pessoais quando falando de Si mesmo: "E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: 'Separai-me agora a Barnabé e a Saulo para a obra a que [Eu] os tenho chamado'" (Atos 13:2). Logo, o Espírito Santo pensa de Si mesmo como uma pessoa real. Iremos contradizer ao Espírito Santo e dizer que Ele está mentindo?

7. Uma vez que o Espírito Santo é chamado de "Espírito de Deus" pode somente ser a força ativa de Deus (Gênesis 1:2).

As "testemunhas de Jeová" advogam que o Espírito Santo não é uma pessoa real por ser chamado o "Espírito de Deus". Assim, o Espírito Santo deve ser a força ativa de Deus e somente emana de Deus.

RESPOSTA:Jesus Cristo é chamado de "Filho de Deus" (Marcos 1:1), mas isso não significa que Ele é a "força ativa" de Deus. Assim como a expressão "Filho de Deus" reconhece a divindade de Cristo, a expressão "Espírito de Deus" reconhece a divindade do Espírito Santo. Ademais, o Espírito Santo é também chamado de "o Espírito de Cristo" (Romanos 8:9; 1 Pedro 1:11). Como poderia o Espírito Santo emanar do Pai como Sua "força ativa", mas depois emanar de Cristo como Sua "força ativa"?

8. O termo "nome" em Mateus 28:19 prova que o Espírito Santo não é uma Pessoa.

As "testemunhas de Jeová" alegam que "nome" nem sempre indica um ser pessoal. Por exemplo, quando dizemos "em nome da lei", não estamos nos referindo a uma pessoa, mas à autoridade da lei. Daí, Mateus 28:19 não pode ser usado para apoiar a personalidade do Espírito Santo.

RESPOSTA:Contrariamente ao que as "testemunhas" reivindicam, quando as Escrituras utilizam a palavra "nome" sempre trata de pessoas reais. A palavra grega para "nome" (onoma) é empregada 228 vezes no Novo Testamento. Somente quatro destas ocasiões está tratando de uma cidade ou local. Todas as demais tratam de pessoas reais. Na Bíblia, quando a palavra "nome" representa o poder e autoridade de alguém (ou seja, "em nome do Senhor), sempre está se referindo a pessoas reais atuando no poder e autoridade de Jesus Cristo (uma pessoa real, não uma "força ativa)! Considerem os seguintes textos:

"E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por Ele graças a Deus Pai". - Colossenses 3:17.

"Falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor, com hinos e cânticos espirituais, dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo". - Efé. 5:19-20:

Em ambos esses textos pessoas reais estão atuando no poder e autoridade de uma pessoa real, Jesus Cristo. Assim, a evidência bíblica contradiz as alegações das "testemunhas de Jeová" e outros negadores da personalidade do Espírito Santo que empreguem idênticos argumentos!

9. As TTJ alegam que o Espírito Santo não pode ser uma pessoa real porque é capaz de viver dentro de nós (João 14:17).

RESPOSTA:Essa alegação é contrária tanto ao que a Bíblia diz, quanto ao que vemos demonstrado no mundo físico ao nosso redor:

A. As "testemunhas" argumentam que Jesus é uma pessoa real. Contudo, a Bíblia claramente diz somente três versos depois que Jesus vive dentro em nós (Seus seguidores humanos) e também dentro de Seu Pai celestial, e que nós (Seus seguidores humanos) vivemos dentro Dele:

"Naquele dia vós conhecereis que Eu estou em meu Pai e vós em mim e eu em vós".- João 14:20.

Deste modo, as "testemunhas de Jeová" alegam que o Espírito Santo não pode ser uma pessoa real porque uma pessoa real não pode viver dentro de alguém, o que contradiz a Bíblia.

B. Em nosso mundo físico observamos uma senhora grávida trazendo dentro de si uma criança ainda não nascida. Essa criança é um ser humano-uma pessoa real-vivendo dentro de outra pessoa real.

Conclui-se que a alegação das "testemunhas de Jeová" de que o Espírito Santo não pode ser uma pessoa real porque uma pessoa real não pode viver dentro de outra contradiz o que observamos no mundo físico ao nosso redor.
_______

Condensado e adaptado de Dovenet: Responsável Sydney Cleveland.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Personalidade do Espírito Santo
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» O Propósito Dos Dons Do Espírito Santo
» "O grande e imenso amor de Deus, a graça de Jesus Cristo, Seu filho, e as doces consolações do Espírito Santo, sejam para com todos aqueles que Nele crê, não só hoje, mas para todo sempre." E em confirmação a igreja diz: "Amém!"
» Batismo com o Espírito Santo e falar novas línguas
» O Espírito Santo. Mera força impessoal ou pessoa divina?
» BLASFÊMAR CONTRAO ESPÍRITO SANTO NÃO TEM PERDÃO.

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Guardião da Verdade :: Assuntos Bíblicos :: A Trindade-
Ir para: